Pedro Abrunhosa retoma comissariado de ciclo de conferências em Serralves esta quinta-feira e regressa aos palcos em Fevereiro


A Fundação Serralves retoma, a partir desta quinta-feira, 16 de Janeiro, o Ciclo de Conferências “Arte e Espiritualidade” comissariado por Pedro Abrunhosa que se revelou um sucesso em 2019. “Falar Sem Palavras – Destruição e Recomeço” é o mote desta edição, que conta com Pedro Cabrita Reis (escultor) e Maria Teresa Cruz (teoria e estética dos media) enquanto oradores e Miguel von Hafe Pérez (crítico, curador e historiador) como moderador.

Pedro Abrunhosa apresenta a conferência nas seguintes palavras: “a palavra é a partilha de sentidos entre sujeitos, o instrumento por excelência através do qual expressam informações a seu respeito, do estado das coisas e do mundo. Mas antes de falado, o pensamento é ainda a liquidez do mistério, a transcendência que a materialidade do discurso, por ser sentido, destruirá. Na Poesia a palavra é lugar da possibilidade total, da apropriação silenciosa do que jamais poderá ser reduzido à substância limitada da comunicação. A Arte é, assim, o último reduto onde a fala se faz por dentro e o que para uns é paz, para outros é confronto.”

O Ciclo de Conferências “Arte e Espiritualidade” tem vindo a criar na Fundação diálogos entre a espiritualidade, ciência, filosofia, religião e pensamento com vultos do universo cultural europeu como D. Tolentino de Mendonça, Siza Vieira ou o filósofo francês Luc Ferry, entre muitos outros.

Entretanto, Pedro Abrunhosa regressa à estrada com os Comité Caviar já em Fevereiro, para mais três concertos inseridos na actual digressão: dia 1 em Vilar Formoso, dia 7 em Vila Real e dia 8 em Tomar.