Meses Sóbrio “Live Session I”, disco ao vivo da banda já se encontra disponível em todas as plataformas digitais e no Youtube.


Os Meses Sóbrio começam a ser um nome sonante no circuito do Rock Psicadélico português. Em pouco tempo de carreira já contam com um EP (“Folha”) e um disco (“Amanhã é Noite”), que foram muito bem recebidos. 
A pandemia veio trocar as voltas a todos na indústria musical sem excepção, com concertos de norte a sul do país cancelados. Estava tudo preparado para ser um ano em grande para a banda, mas baixar os braços não é solução.  Assim, a banda decidiu lançar um disco ao vivo. “Live Session I” é um disco com  versões ao vivo de cinco músicas do primeiro longa duração da banda e com o sentido estético que lhes é tão singular.

Conta com Realização de André Abrantini e mistura e master de Vitor Carraca Teixeira, dois nomes que já acompanham a banda desde o inicio.

Os Meses Sóbrio são uma banda que funde rock com elementos de electrónica composta por Manuel Perdigão (guitarra, teclado), João Fernandes (bateria) e Miguel Rosa (voz, guitarra e teclado). Após um longo mas frutuoso período inicial de descoberta musical e definição de identidade, iniciado em 2017, a banda começou a trabalhar no que viriam a ser os temas do primeiro EP “Folha”, lançado em Setembro de 2018.

Fizeram parte de várias playlists de rádios nacionais onde foram muito acarinhados pela crítica e os media, esgotaram um concerto de apresentação em Lisboa e fizeram parte do Festival Termómetro de 2018.

Com inspiração nas atmosferas viajantes de bandas como os Doors, Pink Floyd ou Tame Impala, este projecto pretende criar uma sonoridade orgânica e ecléctica, que abra portas a várias sensações e interpretações. No final de 2019 lançaram o seu primeiro longa duração “Amanhã é noite” o que resultou na atuação no Super Bock em Stock desse ano. “Camaleão” e “Cai a Manta”, os primeiros dois singles deste disco, foram muito bem recebidos pelos media e pelo público o que resultou em dois sucessos, com constantes passagens nas rádios nacionais ainda hoje em dia e coros sonantes em uníssono ao vivo com o público que os acompanha.