Estado de Emergência – Efeitos sobre a criminalidade


  1. No contexto do quadro do Estado de Emergência em Portugal, a Polícia de Segurança Pública permaneceu atenta à variação da criminalidade e, especialmente, às variações e ou novas formas de concretização que algumas tipologias criminais poderiam conhecer.
  2. Na janela temporal de 22 de março a 02 de maio de 2020, em comparação com o período homólogo de 2019, registamos as seguintes tendências no que concerne à criminalidade:
    Uma diminuição da criminalidade geral na ordem dos 47%, com menos 9 084 crimes registados,
    Uma diminuição da criminalidade violenta a grave na ordem dos 43%, com menos 442 crimes registados.
  3. Quanto aos crimes com maior crescimento, na mesma janela temporal, registamos:
    Burla com fraude bancária, com um crescimento de 131%, correspondendo a um acréscimo de 135 casos,
    Burla informática e nas comunicações, com um crescimento de 33%, correspondendo a um acréscimo de 210 casos,
    Furto em área anexa a residência, com um acréscimo de 25%, correspondente a mais 42 ocorrências.
  4. Quanto aos crimes com decréscimo mais acentuado, na mesma janela temporal, registamos:
    Furtos, crime que regista uma quebra genérica de 50%, traduzida em menos 3084 ocorrências, de que destacamos as seguintes tipologias específicas:
    Furto por carteirista, com um decréscimo de 94%, correspondente a menos 1019 denúncias,
    Furto em edifício comercial ou industrial, com arrombamento (menos 25 casos, que correspondem a um decréscimo de 6%) e sem arrombamento (com uma redução de 566 ocorrência, que se traduzem num decréscimo de 90%),
    Furto de oportunidade/objetos não guardados, com um decréscimo de 82%, correspondente a menos 724 denúncias,
    Roubo, tipologia criminal que regista uma diminuição de 53%, traduzida num decréscimo de 439 ocorrências, de que destacamos as seguintes tipologias específicas:
    Roubo em posto de abastecimento de combustível, com uma redução de 88%, ou seja, menos 7 ocorrências;
    Roubo por esticão, com uma diminuição de 56%, que se traduz em menos 115 ocorrências,
    Ofensa à integridade física simples, com uma redução de 62%, relativo a menos 847 denúncias,
    Furto em veículo motorizado, com uma redução de 55%, relativo a uma redução em 887 ocorrências.
  5. No decurso deste espaço temporal a PSP concretizou ainda a detenção de 266 cidadãos por desobediência no quadro legal específico deste estado de exceção.
    A PSP registou, com agrado, um elevado grau de adesão da população ao quadro legal em vigor e às recomendações das autoridades de saúde e às restrições em vigor, o qual se tem mantido no quadro atual do estado de calamidade.

    Mantemos o apelo a todos os cidadãos para que mantenham esse comportamento, essencial à contenção da pandemia.

    A PSP manter-se-á vigilante e com um elevado empenho operacional, quer no apoio à população e às autoridades de saúde e toda a estrutura de proteção civil, quer na verificação sistemática do cumprimento dos normativos em vigor para o estado de emergência.