COVID-19 | Terceira fase do plano de desconfinamento


A terceira fase do plano de desconfinamento realizado pelo Governo tem início na próxima segunda-feira, dia 1 de junho, com um levantamento de algumas restrições provocadas pelo surto de Covid-19.

O plano prevê a reabertura dos jardins de infância, para crianças dos três aos seis anos, dos centros de Atividade de Tempos Livres e o regresso das celebrações religiosas.

Os espaços com uma área superior a 400 m², ou inseridas em centros comerciais, também poderão reabrir ao público, com a obrigatoriedade do uso de máscara e a disponibilização de gel desinfetante.

No caso das lojas de roupa, os vestuários devem encontrar-se fechados ou, em caso de utilização, devem ser desinfetados entre provas. A roupa experimentada deverá, também, ser desinfetada ou colocada em quarentena.

A abertura dos equipamentos culturais também está marcada para esta segunda-feira, com medidas de prevenção para utilizadores e colaboradores. Entre outras normas, as sessões deverão ter lotação reduzida, deverá existir o distanciamento físico entre os espetadores e será também obrigatório o uso de máscara.

O teletrabalho deixará de ser obrigatório e as empresas podem optar pelo teletrabalho parcial. Em caso de regime laboral parcial, é aconselhada a sua realização por horários faseados ou por turnos.

As regras para os restaurantes mantêm-se, com a lotação a não poder ultrapassar os 50%, a distância de 2 metros entre as mesas e a higienização constante do espaço e das superfícies de contacto.

De acordo com o plano de desconfinamento, as Lojas do Cidadão também reabrem com a obrigatoriedade do uso de máscara e atendimento por marcação prévia.

Posteriormente, o dia 6 de junho marca a abertura das praias e o início da época balnear, com restrições e regras para a sua utilização.