Covid-19: Governo alerta que “desconfinar não é abrandar”


O secretário de Estado da Saúde alertou hoje que a epidemia “não acabou” e que “desconfinar não é abrandar”, destacando a tendência do aumento da realização de testes de diagnóstico de covid-19.

“A epidemia não acabou, desconfinar não é abrandar. Regresso aos fluxos das nossas vidas não pode e não deve por em causa o caminho que foi feito até aqui com grande sacrífico pessoal de todos os portugueses”, disse António Lacerda Sales, na conferência de imprensa diária de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus.

O secretário de Estado ressalvou que “nunca é de mais relembrar” que o sucesso “depende de todos e de cada um” e da “capacidade de respeitar o outro e as regras que se aplicam a todos”.

O governante avançou também que foram realizados mais de meio milhão de testes de diagnóstico de covid-19 em Portugal, tendo sido feitos em abril uma média de cerca de 11.500 por dia.

“De 01 a 06 de maio a média foi de mais 12.400 testes por dia, pelo que se mantém a tendência do aumento de testagem”, frisou.

Questionado sobre o funcionamento da linha telefónica SNS 24, o secretário de Estado referiu que, na quinta-feira, recebeu 6.742 chamadas e atendeu 5.432, sendo o tempo médio de espera de 44 segundos.

“Há uma normalização desta linha o que é um bom indicador de uma retoma de confiança”, precisou.

Portugal regista hoje 1.114 mortes relacionadas com a covid-19, mais nove do que na quinta-feira, e 27.268 infetados (mais 553), segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

Lusa